8.16.2017

Dieta e Saúde


8 segredos do emagrecimento Dieta e Saúde

Já ajudamos mais de 300.000 pessoas a emagrecer e descobrimos que nossos usuários que mais emagreceram têm 9 pontos em comum. Confira esses segredos.

Excesso de proteína causa morte de jovem fisiculturista

Atleta de 25 anos tinha uma desordem de metabolismo no organismo

EUA - As autoridades da Austrália divulgaram o motivo da morte da jovem fisiculturista Meegan Hefford, de 25 anos: dieta excessiva de proteína. 

Meegan Hefford morreu aos 25 anos Reprodução Instagram

De acordo com a rede de TV norte-americana 'CNN', ela tinha uma desordem de metabolismo, o que prejudicava a absorção de proteínas. Há cerca de dois meses, a atleta foi achada desacordada dentro de sua residência.
O problema impedia que o organismo da australiana quebrasse de maneira correta a proteína ingerida. Desta forma, ela acumulou nitrogênio em forma de amônia no corpo. 
"Não havia jeito de saber que ela tinha isso, porque não há uma rotina de testes para isso. Ela passou mal e entrou em colapso", revelou Michelle White, mãe de Meegan

Governo desconta rombo no trabalhador e reduz salário mínimo para 2018


247 - O governo de Michel Temer reduziu a proposta de salário mínimo para 2018 de R$ 979 para R$ 969, como uma das medidas para tentar evitar que o rombo nas contas públicas fique em R$ 159 bilhões no próximo ano, segundo a nova meta fiscal definida pelo governo. Atualmente, o salário mínimo está em R$ 937.
Com a decisão de conceder um reajuste R$ 10 menor ao salário mínimo no próximo ano, o governo diz que economizará cerca de R$ 3 bilhões em gastos em 2018. 
O salário mínimo ficará sem ganho real para o próximo ano.

Rússia peita Trump e diz que ameaça militar à Venezuela é inaceitável


247 – A ameaça feita pelos Estados Unidos de intervir militarmente na Venezuela, que foi estimulada pela postura covarde do Itamaraty na gestão de Michel Temer e Aloysio Nunes, encontrou, nesta quarta-feira, um duro obstáculo: a Rússia.
 
“Estamos unidos quanto à necessidade de que as diferenças existentes no país sejam superadas de maneira pacífica, através do diálogo nacional, sem qualquer pressão externa - para não falar do caráter inaceitável da ameaça de intervenção militar nos assuntos internos daquele país”, declarou o chanceler russo Sergey Lavrov.
 
Desde o golpe de 2016, o Brasil decidiu se subordinar aos interesses norte-americanos e fez do ataque à Venezuela o eixo central da política externa.
 
Além da Rússia, a China também saiu em defesa da Venezuela (saiba mais aqui).
 
Abaixo, reportagem da Agência Brasil
 
Alex Rodrigues - Repórter da Agência Brasil
O Ministro de Assuntos Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, classificou hoje (16) como “inaceitável” a ameaça de intervenção militar norte-americana na Venezuela, feita pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na semana passada.
“Estamos unidos quanto à necessidade de que as diferenças existentes no país [Venezuela] sejam superadas de maneira pacífica, através do diálogo nacional, sem qualquer pressão externa - para não falar do caráter inaceitável da ameaça de intervenção militar nos assuntos internos daquele país”, declarou Lavrov à jornalistas logo após se reunir, em Moscou, com o chanceler boliviano, Fernando Huanacuni Mamani.
Lavrov voltou a defender uma nova “ordem mundial policêntrica, mais justa e estável”. E, sem citar nomes, ele criticou o que qualificou como tentativas de boicote à instauração de novas formas de cooperação internacional.
“Rússia e Bolívia são unânimes ao rechaçar as tentativas de torpedear o processo de estruturação de uma ordem multipolar, bem como a renúncia à cooperação multilateral em prol de medidas unilaterais e ilegítimas, incluindo a intromissão em assuntos internos, inclusive com o emprego de tropas militares”, acrescentou o ministro russo.
Na última sexta-feira (11), Trump disse não descartar uma "opção militar" para tentar solucionar a crise da Venezuela, país que, em sua opinião, se encontra afundado em uma "bagunça muito perigosa".
Nos dias seguintes, o vice-presidente Mike Pence, em viagem pela América Latina, tentou amenizar as declarações de Trump, afirmando que o governo norte-americano quer uma "solução pacífica" para a situação, mas também que “os Estados Unidos não cruzarão os braços enquanto a Venezuela afunda” e, por isso, o governo de seu país analisa “muitas opções".
Brasil agora é contra
Vários países se manifestaram contrários à declaração de Trump. O Ministério das Relações Exteriores brasileiro divulgou nota reafirmando que a posição do Mercosul é de “repúdio à violência e qualquer opção que envolva o uso da força” na Venezuela. O Ministério de Assuntos Exteriores da China também defendeu que as relações bilaterais devem sempre manter o princípio de não interferência nos assuntos internos de outros países.

RJ vai regularizar salário dos servidores em até uma semana, diz Pezão


Governador assina contrato do leilão da folha de pagamento. Servidores irão receber meses de maio, junho e julho.


O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, postou em redes sociais na tarde desta sexta-feira (11) que o estado quita vencimentos de julho, junho e maio de todo o funcionalismo -ativos, inativos e pensionistas - até sexta-feira (18). Ele também afirmou que já fez a assinatura do contrato do leilão da folha de pagamento dos servidores.

O post corrobora afirmação do secretário estaudal de Fazenda do Rio, Gustavo Barbosa. Mais cedo, em entrevista a GloboNews, ele disse que o Governo do Estado irá quitar os salários atrasados de todas as categorias "até a próxima semana".
“Com relação aos atrasados, hoje há um crédito de R$ 1,2 mil para quem não recebeu o salário em maio. Na semana que vem, nós teremos um crédito da venda da folha de pagamento e esse dinheiro será direcionado totalmente para liquidar os passivos, pelo menos dos meses de maio, junho e pagar integralmente a todas as categorias o salário de julho”, disse Gustavo Barbosa.
“Com a entrada do recurso da venda da folha, [o estado] pagará maio atrasado de todas as categorias, junho de todas as categorias de todos os aposentados e pensionistas e julho também normalizara os salários”, completou.
Ao ser questionado sobre o corte de gastos desnecessários do governo, Gustavo Barbosa disse que o custeio da máquina pública teve uma redução significativa se comparado aos valores de 2013. O sercretário disse ainda a administração está fazendo "tudo que é possível" para reduzir as despesas.
“Em 2013 que tinha um gasto de custeio de toda máquina pública superior a R$ 4 bilhões, incluindo os direcionamentos para saúde e educação. Hoje esse gasto se reduziu a R$ 1,6 bilhão. Ou seja, teve uma redução para quase um terço do valor. O estado está tentando se adaptar a essa realidade. Tudo que é possível fazer em termo de corte de gastos, o estado está tentando fazer”, disse.

Corte de isenções fiscais

Gustavo Barbosa foi perguntado sobre como o governo do Rio irá lidar com as isenções fiscais. Ele foi questionado se essas medidas continuariam a ser tomadas através de decreto, sem debate na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).
“O estado do Rio no seu plano de recuperação fiscal colocou um valor a ser reduzido[sobre isenções fiscais], chega perto dos R$ 2 bilhões por ano. Nos seis anos do plano de recuperação fiscal seriam mais de R$ 10 bilhões de redução dos incentivos fiscais. Em relação aos novos incentivos, foi sancionado pelo presidente da República uma lei que determina uma forma de se conceder novos incentivos fiscais. Somente poderá ocorrer através do Confaz”
Fonte: GloboNews