8.17.2010

A boca amarga é sinal de algum problema no estômago?


A boca amarga pode ser um sintoma de diversas doenças e intoxicações, como:
- distúrbios digestivos – gastrite, refluxo gastresofágico;
- doenças do fígado;
- depressão – pode ser seu primeiro sintoma;
- carência de vitaminas do complexo B;
- alergias alimentares;
- intoxicação por chumbo;
- intoxicação por mercúrio e ferro;
- intoxicação por selênio;
- hábito de fumar ou mascar tabaco;
- abscessos dentários;
- inflamações das glândulas salivares;
- dentes cariados;
- doenças da gengiva.

Mas, somente um médico poderá analisar suas condições físicas, seus sintomas, histórico médico e exames clínicos, e diagnosticar seguramente a ocorrência de algum desses distúrbios.
E dentre as suas causas, também estão os problemas estomacais e outros distúrbios do sistema digestório. Assim, a boca amarga pode ser também um sintoma de gastrite ou de refluxo gastroesofágico (hérnia de hiato).
Não é uma regra, mas, sim, a boca amarga pode estar relacionada a transtornos no fígado.
O fígado produz, normalmente, um fluído extremamente amargo chamado bile – ele chega a produzir até um litro de bile por dia, dependendo dos alimentos que ingerimos (por exemplo, ao comermos alimentos gordurosos).
A bile é armazenada na vesícula biliar e ajuda no processo de digestão no intestino. Mas quando sua passagem é impedida e, por qualquer razão, a bile não consegue chegar ao intestino, ela pode alcançar o estômago por refluxo através do duodeno.
No estômago a bile acaba sendo absorvida e causa uma irritação na mucosa gástrica, além de provocar uma maior produção de ácido clorídrico. Este ácido, por sua vez, causa náuseas; e assim o gosto amargo da bile chega às nossas bocas.
Uma das possíveis causas da boca amarga são os problemas gástricos, neste caso, a má alimentação pode agravar tais problemas e favorecer essa sensação desagradável na boca.
Contudo, somente um especialista poderá analisar suas condições físicas, seus sintomas e exames clínicos, e diagnosticar seguramente a causa da sua sensação de boca amarga.

Para acabar com a queimação, é necessário combater o refluxo ou a gastrite.
 
Por isso, consulte um médico. Somente um especialista poderá analisar seu histórico médico, suas condições físicas, seus sintomas e seus exames clínicos, determinando, então, o melhor tratamento para o seu caso.

De qualquer maneira, você pode tomar algumas precauções para, pelo menos, amenizar o problema:
- Sente-se ereto durante as refeições.
- Levante-se e caminhe depois de comer.
- Deite-se somente depois de três horas de ter feito uma refeição.
- Eleve a cabeceira da cama em 15 cm ou use um travesseiro antirrefluxo.
- Emagreça.
- Não use roupas ou cintos que apertem a região da barriga.
- Faça pequenas e diversas refeições ao longo do dia.
- Evite o jejum prolongado.
- Limite o consumo de álcool.
- Evite bebidas que contenham gás carbônico (como os refrigerantes e as cervejas).
- Não beba usando um canudo ou no gargalo da garrafa.
- Não fume.


Dr. Dráuzio Varella: www.drauziovarella.com.br


Boca seca e amarga o que pode ser?

Muitos problemas de saúde podem apresentar seus sintomas de formas inesperadas, a boca seca e amarga pode significar algo mais sério.
Boca com sintoma de secura
Diversos fatores contribuem para que uma pessoa passe a que sua boca esta amarga, que está ligado diretamente a secura da boca, isso porque quando as glândulas não produzem saliva o suficiente o paladar se altera e pode causar até o mau hálito, além das glândulas algumas doenças podem afetar o paladar e causar a secura assim deixando sua boca amarga. O nome que se dá para quem sofre com o ressecamento da boca é xerostomia, e pode acarretar outros problemas como o agravamento de cáries e problemas dentais, proliferação de bactérias e fungos, além de aumento de infecções na boca, veja
Causas 

Lábios.
As causas da boca estar seca e amarga muitas vezes pode ser por causo do diabetes, mal de Parkinson, AIDS, doença de Hodgkins, resfriados e infecções mal curadas, efeito colateral de medicamentos, radioterapia, quimioterapia e a menopausa. O uso de aparelhos e próteses dentárias também podem ocasionar a secura e deixar a boca seca e amarga assim alterando o paladar. Fumantes, ao longo dos anos possuem forte tendência de sofrerem com alterações no gosto e na textura da boca, podendo sim se tornar amarga.

Sintomas

Pessoa bebendo água 
Para saber se você sofre com a boca seca e amarga, observe se tem dificuldades para mastigar, se possui feridas na boca, tem dificuldades para falar, possui mau hálito constante, lábios com rachaduras, queimação na língua, secura na garganta e gosto metálico na boca. Após observar estes sintomas, procure um médico, para a orientação e o diagnóstico exato, o tratamento pode ser feito de diversas formas de acordo com o diagnóstico de cada um, para os casos mais simples, aumentar o consumo de água e estimular a produção de saliva, através de balas sem açúcar e gomas pode resolver o problema.
Para prevenir, os hábitos de vida saudáveis são indispensáveis, o consumo diário de grande quantidade de água.

Sintomas de boca seca e amarga

Escrito por michelle nesbit | Traduzido por joao marcos padua filho
Sintomas de boca seca e amarga
A boca pode ser o porta-voz do corpo para doenças
closed mouth image by martin schmid from Fotolia.com
Sintomas de boca seca e amarga, como o próprio nome já diz, é algo transitório e muitas vezes constrangedor quando a pessoa repentinamente sente sua boca mais seca que o comum e um gosto amargo até mesmo com alimentos doces. O começo dos sintomas de boca seca pode ser causado por problemas auto-imunes como diabetes, um tumor, envelhecimento ou desidratação. Tais sintomas podem também ser causados por efeitos colaterais de alguns medicamentos.

Boca amarga

O gosto amargo na boca pode ser devido à uma infecção como a candidíase ou problemas devido à parada total ou parcial da produção de saliva.

Boca seca

O ressecamento da boca é quase sempre devido redução da produção de saliva, que pode ser causada, por exemplo, por uma desidratação. Como isso, a boca começa a ficar mais sensível e vulnerável à infecções por bactérias ou fungos.

Mau Hálito

O mau hálito é um sintoma comum de boca seca. A falta de saliva ou líquido na boca, pode causar algumas infecções bacterianas e estas produzem altos níveis de gases sulfurosos (de enxofre).

Síndrome da língua ardente

O desequilibro hormonal é uma causa comum da boca seca e amarga, e está diretamente ligada à síndrome da língua ardente. Assim, a sensação de queima e sensibilidade na língua, é geralmente notada devido ao ressecamento.

Dor

O ressecamento da boca também deixa a língua muito seca. Isso também deixa a língua muito sensível. Até mesmo um pequeno arranhão no céu da boca ou uma escovação um pouco mais forte são capazes de gerar uma dor indescritível.

Rugosidade da garganta

Devido à falta de saliva, baixa produção e desidratação, pessoas com boca seca e amarga pode ter problemas de rugosidade na garganta.

Saiba mais sobre boca seca e amarga

4 comentários:

Raphael Rogger disse...

Obg, pela dica na verda é minha gastrite.

Antonio Celso da Costa Brandão disse...

.
A boca amarga é um problema exclusivo de origem hepática? Sabemos que não e que diversas outras causas são atribuídas a tal queixa, como podemos observar na tabela abaixo:
Principais causas de boca amarga por ordem de importância
a) Processos digestivos (gastrite, doenças de refluxo gastresofágico);
b) Doenças do fígado com a presença de icterícia (olhos amarelos, pele, mucosas);
c) Depressão (pode ser o primeiro sintoma da depressão);
d) Carência de vitaminas do complexo B;
e) Alergias alimentares;
f) Intoxicação por chumbo (sabor metálico);
g) Intoxicação por mercúrio e ferro;
h) Intoxicação por selênio;
i) Hábito de fumar e mascar tabaco;
k) Abscessos dentários;
l) Inflamações das glândulas salivares;
m) Dentes cariados;
n) Doenças da gengiva;
o) Uso de drogas (antiinflamatórios, tranqüilizantes, antibióticos, antialérgicos, anticonvulsivantes, antiparasitários)
Como podemos observar, as causas mais importantes da queixa de boca amarga relatada pelo paciente seriam as de origem do aparelho digestivo (esôfago, estômago e fígado). Como explicar tal fenômeno clínico? Não é difícil: basta lembrar que qualquer problema no estômago ocasionado por doenças (refluxo gastresofágico, hérnia hiatal, gastrite, ulcera) ou pela ingestão de produtos que irritam a mucosa gástrica (pimenta, frutas cítricas, frituras, chocolate, cigarro, alho, café, álcool, bebidas gasosas, drogas) vai produzir em abundância um ácido, que é conhecido como “ácido clorídrico”. Se o esôfago não funciona bem, ou seja, não se fecha completamente quando a comida ou líquido chega ao estômago, o ácido com resíduos alimentares reflui para o esôfago e vai provocar, além de boca amarga, azia, língua saburrosa, salivação excessiva, eructações (arrotos) freqüentes e outros problemas mais.
Com relação ao fígado, sabe-se que este órgão capta, conjuga e excreta uma substância chamada de bilirrubina (produto final resultante da destruição das células do sangue). Qualquer processo inflamatório dentro do fígado (hepatite viral, uso de drogas hepatotóxicas) ou fora do fígado obstruindo a passagem da bilirrubina (pedra na vesícula ou no colédoco, câncer de pâncreas ou de vesícula biliar, obstrução por lombriga etc.) faz com que bilirrubina não seja excretada com a bile (fluido produzido pelo fígado e armazenado na vesícula biliar) para o intestino e retorne para o sangue.

O fígado, dependendo da quantidade de alimentos que você come por dia, chega a produzir até 1 litro por dia deste fluido (extremamente amargo), que é armazenado na vesícula biliar. Quando a bile é impedida de chegar ao intestino, pode alcançar o estômago por refluxo, via duodeno (primeira porção do intestino delgado), ser absorvida e daí provocar irritação gástrica. A bile contida no estômago estimularia a produção de ácido clorídrico, podendo provocar náuseas, vômitos biliosos e boca amarga. Alimentos gordurosos também podem estimular a produção de biles pelo fígado e ocasionar boca amarga.

Antonio Celso da Costa Brandão Brandão disse...

Boca amarga: um sintoma proveniente do fígado?

a) Processos digestivos (gastrite, doenças de refluxo gastresofágico);
b) Doenças do fígado com a presença de icterícia (olhos amarelos, pele, mucosas);
c) Depressão (pode ser o primeiro sintoma da depressão);
d) Carência de vitaminas do complexo B;
e) Alergias alimentares;
f) Intoxicação por chumbo (sabor metálico);
g) Intoxicação por mercúrio e ferro;
h) Intoxicação por selênio;
i) Hábito de fumar e mascar tabaco;
k) Abscessos dentários;
l) Inflamações das glândulas salivares;
m) Dentes cariados;
n) Doenças da gengiva;
o) Uso de drogas (antiinflamatórios, tranqüilizantes, antibióticos, antialérgicos, anticonvulsivantes, antiparasitários).
___________________________________

Como podemos observar, as causas mais importants da queixa de boca amarga relatada pelo paciente seriam as de origem do aparelho digestivo (esôfago, estômago e fígado). Como explicar tal fenômeno clínico? Não é difícil: basta lembrar que qualquer problema no estômago ocasionado por doenças (refluxo gastresofágico, hérnia hiatal, gastrite, ulcera) ou pela ingestão de produtos que irritam a mucosa gástrica (pimenta, frutas cítricas, frituras, chocolate, cigarro, alho, café, álcool, bebidas gasosas, drogas) vai produzir em abundância um ácido, que é conhecido como “ácido clorídrico”. Se o esôfago não funciona bem, ou seja, não se fecha completamente quando a comida ou líquido chega ao estômago, o ácido com resíduos alimentares reflui para o esôfago e vai provocar, além de boca amarga, azia, língua saburrosa, salivação excessiva, eructações (arrotos) freqüentes e outros problemas mais.

Com relação ao fígado, sabe-se que este órgão capta, conjuga e excreta uma substância chamada de bilirrubina (produto final resultante da destruição das células do sangue). Qualquer processo inflamatório dentro do fígado (hepatite viral, uso de drogas hepatotóxicas) ou fora do fígado obstruindo a passagem da bilirrubina (pedra na vesícula ou no colédoco, câncer de pâncreas ou de vesícula biliar, obstrução por lombriga etc.) faz com que bilirrubina não seja excretada com a bile (fluido produzido pelo fígado e armazenado na vesícula biliar) para o intestino e retorne para o sangue.

O fígado, dependendo da quantidade de alimentos que você come por dia, chega a produzir até 1 litro por dia deste fluido (extremamente amargo), que é armazenado na vesícula biliar. Quando a bile é impedida de chegar ao intestino, pode alcançar o estômago por refluxo, via duodeno (primeira porção do intestino delgado), ser absorvida e daí provocar irritação gástrica. A bile contida no estômago estimularia a produção de ácido clorídrico, podendo provocar náuseas, vômitos biliosos e boca amarga. Alimentos gordurosos também podem estimular a produção de biles pelo fígado e ocasionar boca amarga.

Anônimo disse...

Pq quando acordo as vezes Amanheco com a boca amarga.